FANDOM


Jorge Quinta-Nova

Foto oficial de Jorge Quinta-Nova, 1º Duque de Faro

Jorge Guerreiro Quinta-Nova, micronacionalista português, nascido à 1974, em Faro, Algarves, é um dos mais importantes filósofos e políticos do micronacionalismo lusófono. Cidadão português-algarvio, iniciado em Sofia, já recebeu diversos prêmios, inclusive o "Troféu Tribuna Popular de Micronacionalista Revelação", sendo considerado por muitos o atual "Pelé do micronacionalismo.

Início da vida micronacionalEditar

Jorge Quinta-Nova iniciou-se no micromundo no Principado de Sofia, em 2002. Apesar de ter trabalhado muito em Sofia, não adaptou-se bem, tendo migrado para Portugal e Algarves, em 9 de setembro de 2003.

Primeiros instantes em Portugal e AlgarvesEditar

Quinta-Nova, na sua chegada, contactou o Rei de Portugal, Felipe IV, e fundou a Universidade de São Luís, nos Algarves, à 13 de setembro de 2003, da qual tornou-se Reitor.

Logo depois, em outubro de 2003, fundou a Oficina da Prosa, empresa de cunho cultural, que até hoje constitui-se apenas de si.

Início da vida política em Portugal e AlgarvesEditar

Jorge Quinta-Nova2

Quinta-Nova, quando Ministro da Educação e Cultura

À 19 de setembro de 2003, tornou-se Quinta-Nova o Ministro da Educação e Cultura. À 18 de outubro, veio a tornar-se o terceiro Primeiro-Ministro de Portugal e Algarves, não tendo sido, oficialmente (embora, extra-oficialmente tendo sido) produtivo. Neste tempo de governo, começou à esboçar o plano habitacional português-algarvio.

Alegando ser "para a manutenção da democracia no país", Quinta-Nova renunciou ao cargo à 5 de maio. Em 7 de junho, retornou à alta esfera política, na função de Chanceler de Portugal e Algarves. Tornou-se regente em 6 de julho, durante uma longa ausência do Rei, que perdurou até dezembro de 2004, tendo Felipe IV retornado.

Recebeu, em 22 de junho de 2004, o título de Duque de Faro.

Vida militarEditar

Desde 2003, é oficial do Real Exército Português. Chegou à ocupar o cargo de Chefe do Estado Maior das Reais Forças Armadas Portuguesas-Algarvias e foi promovido à General, tendo renunciado à sua patente no início de 2005, durante o escândalo do Artigo 34. Retornou, em fevereiro de 2005, como coronel da reserva.

Segundo gabinete Quinta-NovaEditar

Em 11 de outubro de 2005, D. Jorge Filipe Roberto Fénix D'Almeida Guerreiro Quinta-Nova Halliwell, Duque de Faro, foi empossado como Primeiro-Ministro, tendo o seu Partido Liberal Radical vencido as eleições. Durante o seu governo, promoveu diversas reformas políticas e desenvolveu projetos em pauta desde outros governos, como o plano habitacional português-algarvio e o Banco de Portugal e Algarves.


Nomes durante a vidaEditar

  • Sr. Jorge Filipe Guerreiro (1974-2003)
  • Dr. Jorge Filipe Guerreiro (13 de setembro de 2003 - 19 de setembro de 2003)
  • Sua Excelência Dr. Jorge Filipe Guerreiro (19 de setembro de 2003 - 22 de junho de 2004)
  • Sua Alteza Dom Jorge Filipe Roberto Fénix D'Almeida Guerreiro Quinta-Nova, 1º Duque de Faro (22 de junho de 2004 - janeiro de 2005)
  • Sua Alteza Dom Jorge Filipe Roberto Fénix D'Almeida Guerreiro Quinta-Nova Halliwell, 1º Duque de Faro (janeiro de 2005)

Links externos Editar

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória