FANDOM


PortoClaro bandeira 1999.jpg
Série
História de Porto Claro
Saga Portoclarense
Pré-História (...-1516)
Descobrimento (1516-1612)
Colonização (1612-1809)
Ocupação Portuguesa (1809-1817)
Século XIX (1817-1900)
Independência (1900)
Casa de Mesquita
Consolidação (1900-1946)
Modernização (1946-1985)
Estruturação (1985-1992)
História Factual
Criação de Porto Claro (1992)
Primeiro Governo Aguiar
Golpe de Porto Claro (1992)
Reação fabista (1992-1993)
Papelização (1993-1994)
Social-Nacionalismo (1994-1996)
Descoberta do Mundo Micronacional e Degelo (1996-1997)
Governo de União Nacional (1997)
Governo Carnevale (1997-1998)
Intentona Piranhesa (1997)
Revolução Restauradora (1998)
Governo McCaster (1998-1999)
Conspiração de Guisanburgo (1999)
Revolta Pirolista (1999)
Campanha pela Liberdade Religiosa (2000)
Plebiscito da Economia (2001)
Isolamento diplomático (2001-2002)
Desmicronacionalização (2002)
Por tópico
História militar
História diplomática
História cultural
Categoria: História de Porto Claro

A Ocupação Portuguesa é um período da História de Porto Claro que vai da invasão da Guiana Francesa pelos portugueses, em 1809, até a devolução e retirada das tropas do território, em 1817.

Invasão a Portugal e Fuga da Família Real

Quando eclode a Revolução Francesa, nada de extremamente importante muda em São Herculano do Porto Claro até a ascensão de Napoleão Bonaparte. Em 1802, ele transforma a Guiana Francesa em colônia penal, enviando para lá, especialmente para a famosa Ilha do Diabo, seus inimigos políticos. Seis anos depois, Napoleão invade Portugal para pressioná-lo a aderir ao bloqueio naval contra a Inglaterra. Procurando proteção, a Família Real Portuguesa decide se mudar para o Brasil.

Lá chegando, o rei português João VI, em represália, ordena a invasão da Guiana Francesa. É a vingança portuguesa pela ocupação de sua terra natal. Na verdade, a invasão pouco afetou Napoleão, que na época tinha outros problemas a tratar na Europa. O certo é que, em 1809, as tropas luso-brasileiras cruzam o Oiapoque e anexam a Guiana Francesa. Por sua proximidade com a fronteira, Porto Claro é a cidade que mais sofre, e onde os portugueses se fixam mais fortemente.

Miscigenação lingüística

Durante o período da ocupação portuguesa, as populações dos dois lados se mixam, estabelecendo uma comunidade bilíngüe, e com uma cultura bem miscigenada. Os portugueses trataram de iniciar um comércio, e os franceses, de manter a pequena agricultura cafeeira no norte de Cumarumã. O café, aliás, começou a se desenvolver naquela área, e de lá se espalhou para o centro-sul do Brasil, contrabandeado por Francisco Palheta.

No Congresso de Viena (1815), é decretada a saída dos portugueses da Guiana Francesa, e assim é feito, com exceção de quem criou raízes na terra. Dessa maneira, muitos portugueses e brasileiros continuam vivendo em Porto Claro. A influência lusófona na cidade cresceria tanto que até a independência, no fim do século, eles seriam maioria e predominantes sobre os francófonos. A invasão deixaria marcas eternas.

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória